Arrimar quer dizer
pôr em rima ou amparar.
Também pode ser bater,
Apoiar ou arrumar...

Singela homenagem aos Poetas Populares

sábado, outubro 08, 2005

Eleições














Eleições

Estamos em época eleitoral.
Passamos a vida assim...
Botam discurso, etc.e tal...
Eu nem lhes ligo. Ó p'ra mim...?

Entre as duas eleições,
Ainda temos o Natal.
Mas para estes cabrões,
Já estamos no Carnaval...

Andam todos mascarados,
Para chegar ao poder.
Estamos bem tramados...
Seja quem fôr a vencer...

Esta classe política,
Já deu o que tinha a dar...
A situação é crítica...
Onde é que isto irá parar?

Uns são incompetentes,
Outros nem sabem falar.
Uns querem ser Presidentes,
Outros só querem roubar...

Ninguém tem uma proposta,
De carácter global...
É isso que me desgosta,
Neste nosso Portugal...

Andam todos a brincar,
A brincar ao faz de conta.
Vieram p'ra nos tramar
E o prejuízo já é de monta...

Mas o fundo deste mal,
Não é da economia.
É uma questão cultural...
Já dizia a minha tia...

Ela é que tinha razão.
O que falta a Portugal,
É mais Educação,
E menos Carnaval...

P'ra não falar no civismo...
Ou na falta que ele faz.
Até mesmo Patriotismo...
Mas no sentido capaz...

Rimo
|

sexta-feira, junho 24, 2005

A minhoca voadora

passarinho

A minhoca voadora

Certo dia a passear
o passarinho encontrou
uma minhoca a voar
coisa que muito estranhou.

Queria a minhoca comer
E sem muito se esforçar
Mas entretanto veio a ver
Que afinal estava a sonhar.

Acordou desesperado
E com a barriga vazia
Nunca ele tinha sonhado
Com tão grande porcaria

Quis voar e não conseguiu
pois tinha muita fominha
quando olhou e por ali viu
uma pequena formiguinha

Formiga formiguinha
disse ele - vou-te papar!
Mas a formiga espertinha
Também conseguiu escapar..

Ficou ele sem o jantar!

Mushu



Nunca deixes de tentar...

Pouca sorte, coitadinho.
Não as conseguiu papar.
Este pobre passarinho,
Tem que voltar a tentar...

Volta à carga, passarinho.
Elas hão-de lá caír...
Depois leva-as p'ro ninho
E não as deixes fugir...

Esta vida é complicada...
Até para um passarinho.
A minhoca, não deu em nada
E a formiga fugiu de finhinho...

Nunca deixes de tentar.
Seja formiga ou minhoca.
Porque tu tens é que papar...
Nem que seja uma foca...

Rimo

|

quinta-feira, junho 23, 2005

Desgarrada com a Ivone (Participação)

rosa amarela

Desgarrada

Gostava de ter o teu dom
O teu modo de falar
Sempre sem mudar de tom
E com a certeza no rimar

A rima não é o meu forte
A falar nem sempre acerto
Tento não perder o norte
Com a gramática por perto.

Ivone



Andas aqui perdida?
Como vieste aqui parar?
Sejas bem aparecida!
Aqui no Arrimar.

Isto não custa nada.
E que bem rimas tu...
És "maizuma" p'ra desgarrada.
Faz como a amiga Mushu...

A Mushu já cá rimou!
E tu faz como ela.
Se o fizeres até te dou,
Uma linda Rosa Amarela... ;-))

Rimo :-))


Obrigada pela rosa
É com gosto que a aceito
E amarela, que gostosa
E dada com tanto jeito.

Uma flor com amizade
Estragas-me com tanto mimo
Mais um amigo de verdade
Neste cantinho do Rimo

Como gosto de vocês
E das palavras que "postam"
Da amizade sem porquês
E do apoio que me mostram

Ivone

|

quarta-feira, junho 22, 2005

HOJE NÃO VOU ARRIMAR!

imaginação

HOJE NÃO VOU ARRIMAR!

É só para avisar,
Que hoje não vou escrever.
Estou farto de postar...
Portanto, escusam de ler...

Isto que estão a ver,
É pura ilusão!
Não sou eu a ecrever,
É tudo imaginação.

Como já tinha dito,
Hoje não escrevo nada!
Se fôr preciso eu repito.
E está a conversa acabada!

Não há nada p'ra ninguém.
Podem acreditar.
E se não ouviram bem,
Posso dizê-lo a gritar...

HOJE NÃO VOU ARRIMAR!
Nem um verso vou escrever.
Escusam de me rogar,
Porque eu não vou ceder...

Também escusam de comentar,
O que acabaram de ler.
São vocês a imaginar,
Que eu estive aqui a escrever...

Rimo

|

sábado, junho 18, 2005

Desgarradas (Participações)

dom perignon

Desgarradas

Ao apelo responderam,
A Mushu e o Jeremias.
Lindos versos escreveram...
Só me dão alegrias...

Rimo

Resposta da Mushu:

Isto é que foi velocidade
a escolher o novo som
foi só por teres piedade
ou seria pelo meu dom?

O nosso amigo Paredes
esse é que é cá dos nossos
Até o ouço sem redes
e até se me arrepiam os ossos

Grande música sim senhor
O Senhor Rimo arranjou
vou voltar, mesmo com calor
E se não rimar, não rimou...

Mushu


Não sei se foi p'lo teu dom...
Porque de dons não percebo.
Só se o Dom, fôr Perignon,
Esse sim, até o bebo...

Fico contente ao saber,
Que foi do teu agrado,
Fui rápido p'ra te atender,
Porque não me faço rogado.

Volta sempre, eu cá te espero.
Mas volta p'ra desgarrar.
É isso mesmo que eu quero,
É ver-te aqui a rimar... ;-))

Rimo


Resposta do Ivo Jeremias:

A Mushu tem razão
Devo confessar...
Apesar de desmiolada
Ela sabe do que está a falar.

Veloso é cru e seco
E cansa o ouvido.
Com Paredes tudo é belo,
tudo tem sentido.

Tenho sido desnaturado
e não venho comentar.
Peço mil perdões,
não sei como me penitenciar.

Fui dos primeiros ler-te
E até com rimas participei
Foi bom vir cá e rever-te.
Vou-me embora... mas Voltarei!

Ivo Jeremias


Ela é desmiolada.
Dizes tu, ó Jeremias.
Eu acho que é meio marada...
Mas mesmo assim... tem dias...

Eu gosto de gente assim.
Com bastante maradice.
Porque os certinhos, p'ra mim,
É que são uma chatice...

Já me pediste perdão,
Por seres desnaturado.
Também não havia razão...
Mas pronto, estás perdoado.

Volta sempre ao Arrimar,
Serás bem recebido.
Prometeste voltar...
E o prometido é devido...

Rimo

|

quinta-feira, junho 16, 2005

Agora levas com a guitarra...

paredes

Agora levas com a guitarra

A pedido da Mushu,
Já não está cá o Beloso.
Diz que gajo é muito cru
E um bocado dengoso.

O Maizum é que me disse,
Que ela não o queria aqui.
Que era uma grande chatice...
E eu, enfim, anuí...

Agora levas com a guitarra,
Do Paredes, a trinar.
Podes fazer como a cigarra,
E começar a cantar.

Mas eu aviso já!
Isto não são discos pedidos.
Porque quem manda cá,
Ainda são os meus ouvidos.

Esta eu deixo passar...
Mas já avisei o Maizum.
Não vou andar a mudar,
A pedido de qualquer um...

Rimo

|

quarta-feira, junho 15, 2005

Ai ai aiiii, é tão bom arrimar...

arrimar

Ai ai aiiii, é tão bom arrimar...

Eu continuo à espera,
De gente p'ra desgarrada.
E quem espera... desespera...
Eu já não digo "mainada"...

Ai ai aiiii, é tão bom arrimar...
E esta gente não arrima.
Eu arrimo em qualquer lugar,
Esteja por baixo ou por cima...

Não querem experimentar?
Não se vão arrepender.
Não custa nada arrimar,
Até dá muito prazer.

O que custa é começar,
Depois é sempre a abrir...
É mesmo bom, arrimar.
Experimentem, não estou a mentir.

Mas é melhor com companhia...
Porque sózinho, é chato.
Mas, como dizia a minha tia:
Quem não tem cão... caça com gato...

Rimo

|

segunda-feira, junho 13, 2005

Homenagem

Eugénio de Andrade

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

|

Finalmente foi encontrada... (Participação)

Mushu

Finalmente foi encontrada...

Fico muito contente.
Finalmente foi encontrada,
Maizuma concorrente,
Aqui p'ra desgarrada.

E que bem que ela rima.
A menina Mushu.
E ainda por cima,
Tem um lindo... lindo... discurso

Rimo

A Mushu à desgarada:

Mas que verso tão bonito
E com gosto de arrimar
Olha, não trouxe o penico
Espera lá que o vou buscar!

Aguenta aí a bexiga
Que eu não demoro nada
vou cantar uma cantiga
E volto daqui a nada...

Fica por cá o meu cu
Embora com a calça Rota
Para não esquecer a Mushu
Que dizem ser uma marota.

Mushu

|

A Mushu ARRIMA bem

Mushu

Uma quadra da Mushu:

No dia de Santo António
Deixo aqui um Manjerico
Não vos deixo um Gin tónico
Porque vos faz ir ao penico


A Mushu ARRIMA bem

A Mushu ARRIMA bem,
Mas diz que não está inspirada.
Vamos ver se ela cá vem,
Aqui p'ra desgarrada...

Deixei-lhe este recado.
Na esperança de ela cá vir...
Vou esperar um bocado,
Mas depois... vou dormir...

Se te falta inspiração,
Vai ao blog ARRIMAR.
Tenho lá a solução,
Para quem quer versejar.

Leva o teu Manjerico,
E o Gin Tónico também.
Leva também o penico,
Pode dar jeito a alguém.

Rimo ;-))

|

quarta-feira, junho 08, 2005

Versos brancos

versos brancos

A Lima queria ajudar,
Mas não sabe como fazer.
Diz que não sabe rimar...
Começa mazé a escrever... ;-))

...que pena eu só fazer versos brancos! senão ajudava-te.
(responde a Lima ao meu apelo)

Versos brancos

Versos brancos, também gosto...
O que é que importa a cor?
E eu até aposto,
Que são escritos com amor...

Versos brancos, são bonitos
Se vierem do coração.
Ainda mais se forem escritos,
Escritos p'la tua mão.

E se me queres ajudar,
Podes começar agora.
Começa já a rimar,
Não esperes p'la demora.

Se tu tiveres vontade,
As rimas hão-de surgir.
Fá-lo por amizade,
Verás que vais conseguir...

Rimo

|

segunda-feira, junho 06, 2005

Arrimar à desgarrada...

quadra aleixo

Arrimar à desgarrada...

Isto, de escrever a rimar,
Pode ser muito engraçado.
Mas é se fôr a brincar
E não por ser obrigado.

Arrimar à desgarrada.
Isso seria à maneira.
Se houver gente interessada,
P'ra entrar na brincadeira.

Gostava de interagir,
De poder comunicar.
Por isso vos estou a pedir,
Que participem no Arrimar.

É uma coisa informal...
Sem qualquer pretensão.
Ninguém levará a mal,
Será pura diversão.

Quem é que quer participar?
Há aí gente interessada?
Só têm que comentar,
Com versos à desgarrada.

A base é o sentimento.
Dizia o poeta Aleixo
Numa forma de lamento,
Nestes versos que vos deixo:

Rimo

Meus versos são dos piores;
Não sou poeta distinto...
Mas talvez fossem melhores,
Se os lessem como eu os sinto.

António Aleixo

|

sexta-feira, maio 27, 2005

Gosto do teu arrimar (Participação)

café lisboa

Gosto do teu arrimar

Gosto do teu arrimar!
Assim mesmo é que é!
Os versos que vou publicar,
São duma Amiga do Café.

Arrima-lhe rapariga!
Esta rima é bem boa.
O blog desta amiga,
Chama-se Café Lisboa.

É maizuma participação,
Que desde já agradeço.
Dá-lhe continuação.
É só isso que eu peço...

Rimo ;-))


Eu adorava saber rimar
Com esta perfeição
Escrevia poemas sem parar
Ditados pelo coração

Nas paredes do meu Café
Pendurava versos á toa
As bicas bebia-se de pé
Com os poetas de Lisboa

Ai se eu fosse poeta
Muita coisa eu escreveria
Quando a saudade aperta
Tanto de noite como de dia

Neste Blog de arrimar
Que eu acabo de descobrir
Tudo serve para poetizar
E quem o visita sai a sorrir

Autora TJSoares

|

domingo, maio 22, 2005

É hoje, o grande dia!

mantorras

É hoje, o grande dia!

É hoje, o grande dia!
Vamos ver o resultado.
Eu, arriscaria...
A vitória dos Encarnados.

O Porto procura o Tri,
Mas pouco pode fazer.
Não depende só de si,
Ainda assim tem de vencer...

Ao Benfica basta o empate,
E tem a vitória na mão.
Seria um disparate,
Se não fosse Campeão...

O Sporting já perdeu,
Tudo o que tinha a perder.
A jogar até convenceu,
Mas nada conseguiu vencer...

Foi um Campeonato foleiro,
Que hoje vai acabar.
Mas quem ficar em primeiro,
É que o merece ganhar...

Como bom Benfiquista,
Só desejo a vitória.
Que ganhe ao Boavista,
E tudo o resto é história...

Rimo

Adenda :

SLB...SLB...SLBBBB...

Nem Lagarto nem Dragão!

O Benfica é o quê?


O Benfica é Campeão!!


|

domingo, maio 15, 2005

Sei que estou a ser mauzinho...

benfica

Sei que estou a ser mauzinho...

Eu não podia deixar
De vir aqui escrever,
Depois do Benfica ganhar.
Desculpem, mas tinha que ser...

Como bom Benfiquista,
Tenho que comemorar.
Ainda falta o Boavista,
Mas nesse basta empatar...

E se assim acontecer,
Seremos os Campeões.
Mas o melhor é vencer...
Por causa das confusões.

O Estádio estava lotado,
O público portou-se bem.
Mas o melhor foi o resultado,
Ganhámos, como convém...

Foi um jogo bem jogado.
Foi bastante equilibrado...
Não fosse aquele "frango assado"
E teriamos empatado.

Olha! Uma quadra toda em "ado"...
Mais um pouco era em "ardo"...
Já agora... obrigado!
Ao guarda-redes Ricardo... ;-))

Sei que estou a ser mauzinho...
Mas não há nada a fazer...
Foi só mais um joguinho,
Que conseguimos vencer... ;-))

Sei o que estão a pensar...
Que sou muito vaidoso...
Mas só me apetece gritar:
VIVÓ GLORIOSOOOO!!! ;-))

Rimo

|

terça-feira, maio 10, 2005

Este país é um colosso!

Sobreiro

Este país é um colosso!

Olhem para esta notícia...
Este país é um colosso!
Mais um caso de polícia...
Isto anda tudo grosso...

Agora são os sobreiros,
Que mandaram abater.
Aqueles gajos matreiros,
Que estavam no poder.

O ex-Ministro do Ambiente,
O Guedes, do PP.
Andava todo contente...
E nós sabemos porquê...

Então, não é que o marmanjo,
Que andava sempre a "rezar"...
Com aquela carinha de anjo,
Nos andava era a gamar.

Mas ele tinha companhia,
Era o Telmo e o Abel...
Que grande rebaldaria...
O que eles querem é "papel"...

E o Paulinho das Feiras?
Será que ele sabia?
Porque estas "brincadeiras",
Não se fazem à revelia...

Mas há outras ligações...
Há mais gente envolvida...
Ainda há outros Barões,
Duma coligação perdida...

Vamos esperar p´ra ver,
No que isto vai dar...
Será que desta vão prender,
Quem nos anda a gamar?

Rimo

|

domingo, maio 08, 2005

Hoje não falo de "bola"...

Estádio da Luz

Hoje não falo de "bola"...

Se pensam que eu vou falar
Do jogo dos encarnados.
Então vão ter que esperar,
E é melhor esperarem sentados...

Hoje não falo de "bola".
Embora já esteja a falar.
Os gajos dão-me cabo da tola.
Perderam, em vez de ganhar... :-((

O melhor é estar calado
E travar a emoção.
Ao menos tivessem empatado,
Era menor o trambolhão.

Isto foi só uma jornada,
O Campeonato não está perdido.
A Vitória vai ser encarnada,
Disso, estou eu convencido.

A esperança na conquista,
Não tem explicação.
É a Alma Benfiquista,
A falar pl'a razão... ;-))

Apesar do resultado,
Vamos gritar o quê?
Um grito bem encarnado:
SLBBBBB, SLBBBBB

Rimo

|

sexta-feira, maio 06, 2005

Não queria deixar de dizer...

convencido

Não queria deixar de dizer...

A semana acabou!
Hoje já é sexta feira!
E eu agora vou,
Fazer umas rimas à maneira!

Isto não é presunção,
Nem falta de humildade.
É a simples constatação,
Da minha superioridade. ;-)

Isto é que eu sou convencido...
Até pareço o Nuno Rogeiro.
Se bem que não seja parecido,
Com esse personagem foleiro!

É claro que estou a brincar.
Não tenho essa presunção.
O que eu quero é rimar...
Tenho, ou não tenho, razão?

Esta semana só postei,
Uma vez no Arrimar.
P'ra semana tentarei,
Ser mais lesto a postar.

Não é que não queira escrever.
Ou porque me falta o alento.
Umas vezes é por me esquecer,
Outras porque não tenho tempo.

Não queria deixar de dizer,
Que ontem fiquei contente.
Por o Sporting vencer,
Aquele jogo pungente.

Apesar de ser Benfiquista,
Não deixo de aplaudir
Aquela sofrida conquista,
Que esteve quase a fugir.

Gostei de os ver jogar.
Eles foram capazes!
Os outros tiveram azar...
Mas a sorte, protege os audazes...

Agora vou acabar,
A última, aqui fica.
Mas ainda me falta gritar:
VIVA, VIVÓ BENFICAAAAAA! ;-))

Rimo
|

sábado, abril 30, 2005

Até pareço uma bola...

bola

Até pareço uma bola...

A Lima, dá-me na tola.
A São, na tola me dá.
Até pareço uma bola,
Que rebola sem pará. ( esta é à brasileira, que é para rimar)

Olha que grandes amigas,
Que eu fui arranjar.
Mas estas raparigas,
Só sabem recriminar?

Vamos mas é a escrever,
Umas rimas à maneira.
Vamos lá a ver,
Qual vai ser a primeira...

Fico à espera da resposta.
Mas tem que ser a rimar.
Até faço uma aposta.
Vai ser a São a ganhar...

Pedis-te para te picar.
Agora, já estás picada.
Se não vieres aqui rimar,
Podes crer, estás tramada!

À Lima, só quero dizer,
Que acredito nela.
E não me venha dizer,
Que também quer uma picadela...

Se fôr preciso, eu dou.
Só para ela escrever.
Já sabem como é que eu sou.
Quando pico, pico a valer...

Já dei o meu recado.
E agora vou à vida.
O repto está lançado,
A missão foi cumprida.

Rimo

|

sexta-feira, abril 29, 2005

Onde andam os meus amigos?

amigos

Pressionar a foto para ler

Onde andam os meus amigos?

Onde andam os meus amigos?
Que cá vinham colaborar?
Onde estarão escondidos?
Será que irão voltar?

A Tania, deixou de rimar.
A São, nunca mais cá veio.
Será que não vão voltar?
Esse é o meu receio.

O Ivo, já ninguém o vê.
O Freddy, também fugiu.
Pergunto eu: Porquê?
Será que alguém os viu?

Deixam-me aqui sózinho.
Ninguém me vem ajudar.
Bem! Só tenho um caminho,
É continuar a rimar.

Vou voltar a pedir,
A quem quiser participar.
Que leia o verso a seguir,
Se me quiser ajudar.

Gostava que me ajudassem,
Seria um grande prazer.
Publicar o que mandassem
P'ra todos podermos ler.

Este verso já foi escrito.
Escrevi-o há muito tempo.
E se agora o repito,
É porque preciso de alento.

Rimo

|

segunda-feira, abril 25, 2005

Nunca esquecendo esse dia...

25 de Abril


25 de Abril

Grandola Vila Morena,
Na sua versão cantada.
Uma música e um poema,
Era a senha combinada.

Começou a revolução
P´ra ganhar a liberdade.
Liberdade de expressão,
Que é a base da verdade.

Foi deposto o regime,
Que tanto nos oprimia.
Foi um dia sublime,
Um dia de muita alegria.

Começaram então os sonhos,
E os vivas à liberdade.
Depois, tempos medonhos,
Tempos de instabilidade.

Mas a coisa endireitou,
Veio então prosperidade.
Mas como o mundo mudou,
Já só nos resta a liberdade.

E já não é nada mau!
Poder-mos pensar e falar.
Estamos tesos como um carapau,
Mas havemos de aguentar.

Devemos sempre sonhar,
Nunca esquecendo esse dia.
Não deixar-mos de lutar,
Por essa passada alegria.

Passou uma geração,
Mas a luta continua.
O espirito da revolução,
Deve continuar na rua.

Não tomem este apelo,
Como um acto de política.
Porque só estou a fazê-lo,
Numa atitude cívica.

A melhor forma de lutar,
É com trabalho e produção.
Não nos basta só gritar:
Viva a Revolução.

Rimo
|

sábado, abril 23, 2005

Agora, que o Rimo voltou...

mentiroso

Era uma vez um blogueiro,
Que não cumpria o prometido.
Apesar de ser porreiro,
Faltava com o que é devido.

Dizia que ia escrever,
Todos os dias aqui.
Acabou por desparecer,
Como isto, eu nunca vi...!

Já com saudades da rima,
Voltou para escrever.
E agora, ainda por cima,
Sem saber o que dizer...

Mas que grande mentiroso!
Prometeu e não cumpriu.
Agora vem todo vaidoso...
Onde é que isto já se viu?

Não traz assunto interessante...
Do que é que ele irá falar?
Mas o que é importante,
É continuar a rimar...

Parece que vai retomar,
Que vai voltar a escrever.
Que seja, então, a rimar,
Mas agora sem prometer.

Estamos fartos de promessas!
Andam todos a prometer.
Mas não passam de conversas,
Só para nos entreter.

Agora, que o Rimo voltou,
Vamos todos ARRIMAR!
Sabem quem é que eu sou?
Sou o Rimo, a inventar... ;-))

Rimo

|

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Não cumpri...

arrimar

Não cumpri...

Não cumpri o prometido.
Não dei uma por dia.
Mas fico agradecido
Por vos ter por companhia.

Gosto de os ver a rimar.
Agradeço a participação.
Podem continuar.
Prometo a publicação.

Rimo

Participações nos comentários:

....................................................................
há alguns dias atrás
uma promessa foi "postada"
o que muito me apráz
é saber que vai ser honrrada

quem sou eu para dar sugestões...
a tão ilustre sapiência
uma entre milhões
que espera lê-lo com mais frequência

Obrigada pelos momentos deliciosos

xpto99
xpto99 | Email | 02.14.05 - 12:27 am | #

....................................................................
E agora que foste à vida
apenas me resta dizer
volta e dá só mais uma
que me dê prazer a ler

Sugestões eu cá não tenho
não sou boa a versejar
deixo apenas uma rima
no teu blog arrimar.

Marginais à Solta
Ana | Homepage | 02.14.05 - 6:51 pm | #

....................................................................
Vim aqui eu, curioso,
ver o que era "arrimar".
E olha que bem gostoso
foi d'aqui uma levar!

É tempo de vacas magras
para dar uma por dia.
P'rá rima não há Viagras...
Só lá vais com alegria.

Levo uma, deixo uma,
vou sem saldo devedor.
Sou, sem dúvida nenhuma
o Sr. Professor Doutor.

Professor Doutor
Professor Doutor | Email | Homepage | 02.15.05 - 11:08 am | #

|

domingo, fevereiro 13, 2005

Eu até agradecia...

opinião

Eu até agradecia...

Cá estou eu, outra vez.
P'ra cumprir o prometido.
A escrever p´ra vocês,
Esperando que seja lido.

Ser lido e comentado...
Porque gosto de saber
Se o que escrevo, com agrado,
Vos está a satisfazer.

Eu até agradecia,
Que me dessem opiniões.
Porque, p'ra "dar uma por dia"
É preciso ter... sugestões.

Por hoje, já chega!
A promessa está cumprida..
"Dei uma", não foi "nega"...
E agora, vou à vida...

Rimo

|

sábado, fevereiro 12, 2005

Falta de tempo

Tempo

Falta de tempo

Tenho andado fugido.
Aqui do Arrimar.
Não tenho conseguido,
Vir aqui "postar".

Não falta a vontade.
Nem a inspiração.
É que, na verdade,
Não tenho tempo, não...

Vão-me desculpar.
Esta ousadia.
Mas eu vou tentar,
"Dar uma por dia".

Vir aqui escrever,
Até é salutar.
É o que vou fazer!
P´lo menos tentar..

Pronto! Eu já sabia...
Já estão a pensar,
Que "uma por dia",
É muito "arrimar"...

Eu não vou mentir.
Não basta prometer.
Mas se não conseguir,
"Dou as que poder".

Espero que se lembrem
Do velho ditado:
Quem dá o que tem,
A mais, não é obrigado.

Rimo

|

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

A Campanha

Eleições

A Campanha

A campanha já abriu,
Mas não vi nada de novo.
A não ser, p'a quem ouviu,
O Lima a gritar p´lo povo.

O Santana foi chamar,
Os velhinhos do partido.
P'ra ver se consegue ganhar.
Coisa que eu duvido...

O Sócrates estava igual.
A conversa não mudou.
Nem mesmo no Carnaval,
P'ra mudar aproveitou.

O Jerónimo e o Louçã,
Andam lá p'ra entreter.
Sabem que esperança é vã
E que não podem vencer.

Agora já só nos falta,
Esperar p'las eleições,
Ir aturando esta malta
E manter as ilusões.

Vamos então esperar
E ficar na expectativa.
Eu também vou lá votar...
Mas voto p'la negativa...


Rimo

|

sábado, fevereiro 05, 2005

VELHA LISBOA

Alfama

Velha Lisboa

Ao chegar junto ao Tejo
Sinto o cheiro de Lisboa.
Sinto mais do que um desejo
De abraçar a Madragoa.

Na outra colina já vejo
O Bairro Alto a espreitar
A mandar um grande beijo
Para o rio e para o mar.

Ao longe vejo o Castelo
Que domina a cidade.
De recorte austero e belo
Demonstrando autoridade.

Sustentado por Alfama,
Que disputa com a Mouraria,
A medieval fama
Do bairro da alegria.

Dos bairros novos não falo
Porque não são coisa boa...
É por isso que me calo.
Só falo da velha Lisboa.

Rimo

|

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

META-DEBATE

debate

META-DEBATE

Hoje é o meta-debate,
Com os principais candidatos.
Espero que não entrem em dislate,
No mínimo, sejam cordatos.

O Sócrates é do PS
O Santana do PSD
Um está lá porque merece,
O outro nem sabe porquê...

Mas em política é assim,
Nem vale a pena pensar.
Esperemos é que no fim,
O melhor possa ganhar.

Mas eu não vim falar,
Do debate, propriamente dito.
Vim aqui anunciar,
Um assunto "inaudito".

O Abrupto vai, em directo,
Comentar em tempo (quase) real.
É um verdadeiro repto
E uma ideia original.

Vou seguir com atenção,
O Abrupto a comentar
E ouvir na televisão,
Os "outros" a falar...

Rimo

|

terça-feira, fevereiro 01, 2005

Tão pequenino que é

Webcedário

Tão pequenino que é

Isto é extraordinário!
Tão pequenino que é,
O blogue Webcedário,
Já anda pelo seu pé.

Parabéns ao ABC
Por este mês de vida.
Parabéns a você,
Nesta data querida.

Quero felicitar, também,
A sua progenitora.
A Gramática, sua mãe,
Essa distinta Senhora.

E não me posso esquecer
Daquele, que um dia,
A conseguiu... "convencer"...
O Tratado de Geometria.

Desejo a continuidade
Deste trabalho diário.
Por esta assiduidade.
Parabéns Webcedário.

Rimo

|

segunda-feira, janeiro 31, 2005

Parabéns pneumáticos

Alguidar

Parabéns pneumáticos

Parabéns Alguidar,
Pelo ano de vida.
Eu até vou cantar
Uma célebre cantiga:

Parabéns a você.
Nesta data querida.
Muitas felicidades,
Muitos anos de vida.

Hoje é dia de festa,
Cantam as nossas almas
P'ro Aguidar Pneumático
Uma salva de palmas.

Continua a produzir.
Nós estamos a gostar.
Até me vou repetir:
PARABÉNS ALGUIDAR!

Rimo

P.S.
Eu nunca pensei desejar,
Em toda a minha vida,
Parabéns a um alguidar,
Duma forma tão sentida...

;-))

|

Todos temos que trabalhar

trabalho

Todos temos que trabalhar

Venho aqui para avisar,
Que já é segunda-feira.
E para vos desejar,
Uma semana porreira.

Eu sei que é complicado.
Custa muito a levantar.
Mas, também, sem ordenado,
Não há dinheiro p'ra gastar...

E quer queiramos ou não,
Todos temos que o ganhar.
Do empregado ou patrão,
Todos temos que trabalhar.

A vida é mesmo assim...
Não há nada a fazer...
Se bem que, cá para mim,
Eu prefira o lazer...

Afinal, pensando melhor...
Eu hoje não vou trabalhar.
Estou doente, estou pior...
Acho que me vou baldar.

Eu sei que não devia...
Mas estou mesmo constipado.
E a manhã está tão fria...
Tenho que ter cuidado. ;-))

Já sei o que vou fazer.
Primeiro vou almoçar.
E quando o dia aquecer,
Então, vou trabalhar...

E escusam de me invejar...
Porque se me estão a ler,
A trabalhar, não devem estar...
O que é que estão a fazer?

Rimo

|

sábado, janeiro 29, 2005

Mudou a imagem

ARRIMAR

Mudou a imagem

O blogue Arrimar,
Mudou a imagem.
E sem consultar,
Nenhuma sondagem...

Fui eu que alterei.
Porque já sabia,
Que sou eu o rei
Desta autocracia.

Estou a brincar.
Não sou autocrata.
Posso assegurar.
Que sou democrata!

E para provar,
Se o sou, ou não.
Vou vos perguntar
A vossa opinião.

Acham que ficou,
O blogue, melhor?
Ou que até mudou
Para bem pior?

Digam lá, então,
Se estão a gostar.
Dêem uma opinião.
Podem criticar....

Até pode ser,
Que volte a mudar...
Que mais posso fazer,
Para vos agradar?

Rimo

|

sexta-feira, janeiro 28, 2005

Cantigas de Amigo (Participação)

Cantigas de Amigo

Cantigas de Amigo

Meu caro Rimo do Arrimar,
Que hoje me fez sorrir,
Dedico-te estes versos,
Para a gentileza retribuir.

Rimar não é nada fácil,
Nem é para toda a gente,
Mas com tanta qualidade,
Ninguém é melhor certamente.

Tens em ti um trovador,
Com jeito para as cantigas de amigo,
Talvez para as de amor,
Mas essas não é comigo.

Se alguém tivesse dúvidas,
Tire os nove e fique com nada,
Porque à boa moda do Minho,
Devias era estar na desgarrada.

Por: Freddy
Zona Franca

|

É mais uma "p'ro caderno"...

caderno

É mais uma "p'ro caderno"...

O Santana é engraçado!
Não é nada populista!
Ainda fico admirado,
com este excelente artista...

Arranjou outra desculpa.
Estão a estragar-lhe a imagem.
Diz ele que agora culpa,
É duma simples sondagem.

A mim, o que me desgosta,
É a falta de pudor.
Eu até faço uma aposta:
Não foi a "AMOSTRA" Senhor Doutor...

É mais uma "p'ro caderno"...
Que o Santana atira ao ar.
Sendo ele tão "MODERNO"
Bem se podia calar...

Convém também recordar,
Que este Senhor Doutor,
Andou na MODERNA a ensinar
E na AMOSTRA foi coordenador...


Ele e o Paulinho das Feiras,
Já me estão a chatear.
Só sabem dizer asneiras.
Vão mas é passear...!

Rimo

|

Zona Franca... Zona Franca...

Zona franca

Zona Franca... Zona Franca...

O Freddy é um leitor,
Assíduo, do Arrimar.
Já reparei, sim senhor...
Que vem sempre comentar.

Só posso agradecer,
Ao Freddy, as suas visitas.
Mas também lhe quero dizer:
Espero que as repitas.

Zona Franca... Zona Franca...
Que nome foste arranjar...
Fiquei até com uma branca,
E não consigo rimar.

Um dia, talvez consiga,
Encontrar a rima certa.
Ou talvez alguém me diga,
Ou me mande, de oferta.

Também te vou visitar.
E vou lá com muito gosto.
E fazes bem relembrar,
Que pensar não paga imposto.

Era só o que faltava,
Pagar numa Zona Franca...
Então é que eu fivava,
De certeza na retranca.

Rimo

|

Referências

Blogshares


Share price history

Passaram por aqui. Obrigado pela visita